Test Drive: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018

Após Palio, Punto e também o Bravo, eis que surge o Fiat Argo, a mais recente aposta do fabricante. Desenvolvido localmente, o hatchback circula entre os segmentos de entrada e de compactos “premium”, tendo motores de 1.0 até 1.8 litro.

O Fiat Argo chega com uma gama de opções ampla. Nesta intermediária, mostra um bom conjunto, mas com um preço incômodo. A versão avaliada é a Precision 1.8 AT6, que custa R$ 67.800, mas precisa de quatro pacotes de opcionais para convencer. O problema é o preço final: R$ 77.200

Por conta disso, o Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 completo oferece vários itens de conforto, segurança e conectividade, que deixam o modelo um pouco mais atraente. No mercado, ele ainda está apenas começando e já dobrou as vendas de junho para julho, quando emplacou 3,2 mil unidades. Mesmo sem a pretensão que tinha o Palio, a Fiat deseja a liderança novamente, mas agora com o conjunto da obra (Uno, Mobi e Argo).

Por fora, apresenta um formato compacto na casa dos 4 metros, estando entre um carro de entrada e um compacto superior. A frente é um pouco longa, mas com linhas bem fluídas que dão um ar mais esportivo ao modelo. No Precision, por exemplo, não há vibrantes exageros como no HGT, por isso ele é mais limpo e bonito. Os faróis com LEDs diurnos com desenho bem puxado sobre os para-lamas chamam atenção, dando mais agressividade ao conjunto frontal.

Se a frente tem um aspecto mais esportivo, com direito até a entradas de ar falsas nas laterais, o restante da carroceria é mais equilibrado. A traseira tem lanternas com belo efeito visual, que nos faz lembrar do bom conjunto empregado na Toro.

Nas laterais, colunas C sem ser demasiadamente largas e uma elevação necessária nas janelas traseiras. No teto, para se diferenciar, há um chanfro no para-brisa. Porém, não há opção de teto solar, o que é uma pena, dada a proposta dessa versão. As rodas de liga leve aro 16 polegadas tem um bom aspecto, assim como os retrovisores, que dão boas-vindas noturnas com iluminação de solo e o rebatimento elétrico.

Por dentro, o ambiente tem um design muito melhor em comparação ao citado acima e também com os que deixaram seus lugares vagos para o Fiat Argo. O painel tem um aspecto moderno e atraente, com destaque para os difusores circulares, acabamento central com tonalidade independente e console do ar-condicionado bem resolvido.

Os difusores laterais são retangulares e dão equilíbrio ao estilo. O conjunto só peca por não ter um material soft touch na parte superior e um porta-copos decente próximo da alavanca, onde mal cabe uma única garrafa pequena de refrigerante.

De qualquer maneira, o Fiat Argo Precision – quando completo – oferece instrumentação com tela TFT de 7 polegadas muito parecida com a da picape Toro, mas com grafismos e apresentação diferenciados. O cluster é bem completo e de fácil leitura.

Ao centro, a tela da multimídia Uconnect é destacada e está na moda. Sensível ao toque, tem boa aparência com botões auxiliares no mesmo plano. O dispositivo é intuitivo com quase todas as aplicações ao toque dos dedos, mas não possui um navegador nativo.

Ao invés disso, recorre-se ao Android Auto com o Google Maps (logo o Waze deve estar operacional também). Há também o Car Play da Apple e câmera de ré. O sistema de som tem boa sonoridade e é suficiente para a pretensão da maioria. Duas entradas USB permitem o uso do navegador do smartphone e o carregamento de um segundo.

Na estrada, rodando a 110 km/h, a rotação fica num nível bom: 2.300 rpm. Com isso, o consumo fica mais controlado e o ruído interno também. Com piloto automático e aquele apoio de braço amigo, pode-se relaxar e curtir a viagem. Bem, não é totalmente assim. O Fiat Argo 1.8 AT6 tem força que pode ser melhor aproveitada, desde que não se utilize o controle de cruzeiro e se opte pelo modo manual.

Na cidade, o Fiat Argo é melhor com o câmbio automático assumindo a tarefa. Em boa parte do tempo, o motor E.torQ 1.8 Evo trabalha entre 1.500 e 2.500 rpm, chegando em alguns casos abaixo dessa faixa. O ajuste se mostrou muito bom e o compacto tem um comportamento agradável no ambiente urbano.


Ficha Técnica do Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, flex

Cilindrada – 1747 cm³

Potência – 135/139 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 18,8/19,3 kgfm a 3.750 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – Automático com seis marchas e trocas manuais no volante e alavanca

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 10,4 segundos (etanol)

Velocidade máxima – 191 km/h (etanol)

Rotação a 110 km/h – 2.300 rpm

Consumo urbano – 7,3/9,5 km/litro (etanol/gasolina)

Consumo rodoviário – 11,4/14,7 km/litro (etanol/gasolina)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 16 com pneus 195/55 R16

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 3.998 mm

Largura – 1.724 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.507 mm

Entre eixos – 2.521 mm

Peso em ordem de marcha – 1.264 kg

Tanque – 48 litros

Porta-malas – 300 litros

Preço: R$ 67.800 (básico) – R$ 77.200 (versão avaliada)

Deixar um comentário

Seu e-mail não será publicado